quinta-feira, 19 de maio de 2011

Para relembrar Leonardo - Os templos da historia de Agrigento (Sicilia)


Ola passengers !

Em 19 de Maio 2009 faleceu um grande amigaço dos meus pais, Leonardo, ele era siciliano e tinha emigrado tal como muitos lusos nestes tempos difficeis para viver uma existencia mais confortavel com a sua familia no sul da França.
Leonardo, como muitos portugueses em França, trabalhava na construção de casas, vivendas e até apartamentos de varios pisos. Ele tinha adquerido este saber em Sicilia, uma ilha Italiana rica de acontecimentos historicos com a ocupação militar de varias civilizações que lutaram para o seu dominio.
Então para o relembrar em 2011, decidi publicar este bilhete electronico com imagens do vale dos templos em Agrigento e o relato de um acontecimento historico que ele me contou quando eu trabalhava com ele durante o verão de 1983...
A batalha de Agrigento
A batalha de Agrigento (Sicília, 261 a.C.) foi a primeira batalha da Primeira Guerra Púnica e o primeiro confronto militar de grande escala ocorrido entre os cartagineses e os romanos. A batalha aconteceu após um extenso cerco iniciado em 262 a.C. e resultou, com a vitória romana, no controle de Roma sobre a Sicília.
Em 288 a.C., os Mamertinos, mercenários italianos, ocuparam a cidade de Messina, localizada numa região a nordeste da Sicília, matando todos os homens e tomando as mulheres como suas esposas. A partir daí, eles passaram a atacar e pilhar os campos e se tornaram um problema para a cidade independente de Siracusa. Quando Hierão II, de Siracusa, chegou ao poder, em 265 a.C., ele decidiu tomar uma atitude definitiva contra os Mamertinos e sitiou Messina. Os Mamertinos pediram ajuda aos dois Estados que, anteriormente, haviam lutado juntos contra Pirro: Cartago e Roma.

Interessados em ter controle sobre a ilha fértil da Sicília, Cartago e Roma enviaram exércitos para a área. Para os romanos, que não possuíam uma sólida frota militar até aquele momento, foi o primeiro envolvimento em uma campanha fora da Itália. Logo, o problema envolvendo Messina foi esquecido e o fato de que havia uma rivalidade entre estas duas potências, com o caso de Siracusa "esquecido" algum lugar entre elas, se tornou evidente. Nos anos seguintes, ocorreram poucos conflitos entre os exércitos, com os dois oponentes testando o terreno e aprendendo como manobrar e desenvolver táticas na região montanhosa da Sicília.
Após esta batalha (a primeira entre quatro batalhas travadas em terra durante a Primeira Guerra Púnica), os romanos ocuparam Agrigento e venderam a toda a população como escravos. Os dois cônsules foram vitoriosos, mas, devido à fuga de Gisco, provavelmente não foram aclamados com triunfos quando retornaram.

Após 261 a.C., Roma passou a controlar a maior parte da Sicília e e garantiu uma fértil fonte de cereais para uso próprio. Além do mais, sendo esta a primeira batalha de grandes proporções travada em um território fora da Itália, esta vitória deu aos romanos mais segurança para buscar possíveis interesses além-mar.

Enviar um comentário

Os mais lidos em WEB 2.0

Google+ Followers