terça-feira, 14 de abril de 2009

O projecto teatral "Quém náo tem cáo" teve sucesso, parabens !!!


Ola Passengers !

A peça ''Rosa, Esperança...'' criada pelo projecto teatral ''QUÉM NÃO TEM CÃO'' baseado em Rio Maior foi um sucesso estrondoso que se poderá ver hoje no ''web-streaming'' da RTP1 durante o programa diarío chamado ''Praça da Alegria'' entre as 10h00 e 13h00.


http://flordomar.no.sapo.pt/poster%20mulheres.jpg


Neste Dia Mundial de Luta contra o Cancro, apresentamos-lhe uma peça de teatro. Está em cena em Rio Maior e, em breve, deve correr o país.
Em palco estão sete mulheres, sem qualquer experiência de actrizes mas que têm em comum o cancro da mama.

“Rosa Esperança” é o nome da peça que é mais que teatro, é um projecto que pretende ajudar outras mulheres.
Uma experiência nem sempre fácil, mas que está a valer a pena - o relato é de duas das "actrizes" Carla Pedro e Manuela Matias – que pode ouvir, na íntegra, na Edição da Noite, na antena da Renascença, a partir das 23h00.

Caldense conta experiencia sobre cancro da mama em palco

“Rosa Esperança” assim se intitula a peça de teatro que vai estrear no próximo dia 4 de Abril no Cine Teatro de Rio Maior. Na peça, que faz parte do projecto Mulheres e o Cancro da Mama, participa a caldense Alda Caetano que, tal como as restantes seis mulheres do elenco, venceu esta doença.

O espectáculo “é forte e sem complexos” e pretende chamar a atenção para a dura realidade - esta doença mata quatro mulheres por dia em Portugal.

“Rosa Esperança” é uma peça de teatro de pesquisa que interpreta e reinventa histórias reais. As sete mulheres que vão subir ao palco não são actrizes, mas aceitaram o desafio de expor a sua própria experiência de luta contra o cancro da mama.

“Apesar das palavras de esperança da médica, senti-me profundamente sozinha. Senti-me perto do fim. Eu podia estar perto do fim…Eu sempre me tinha imaginado a viver até aos 80 anos e morrer velhinha ao lado de quem mais amasse, mas agora sabia que podia não ser assim! Afinal eu não era imortal como os super heróis que lia desde criança. Foi a primeira vez que senti medo da morte”. São sentimentos pelos quais passaram as protagonistas de “Rosa Esperança” e que serão agora partilhados com o público.

A peça poderá ser vista a 4, 5, 11, 12, 18 e 19 de Abril aos sábados às 21h30 e aos Domingos às 17 horas. A 2 de Maio a peça será apresentada no Cine-Teatro de Alcobaça.

Do elenco também fazem parte Cacilda Germano, Carla Pedro, Cristina Vicente, Lucinda Almeida, Manuela Almeida e Manuela Matias – o texto, a encenação e a concepção cénica são de Rui Germano e a produção deve-se a Quem não tem cão - Oficina de Artistas.

Natacha Narciso

domingo, 5 de abril de 2009

Gelados Nestlé em Fanatequilla Kafé - O sabor do frio em Fanadia (1998 - 2009)


Ola passengers !
Internet kafé apresenta esta noite este filme de animacáo realizado para promover os gelados da Nestlé vendidos no estabelecimento dos meus queridos pais Ramiro e Alice. 
O Fanatequilla Kafé esta localizado em Portugal na regiáo da estremadura onde se encontra as aldeias de Sáo Gregorio e da Fanadia perto da cidade de Caldas da Rainha no districto de Leiria...
Sáo Gregorio da Fanadia
São Gregório da Fanadia era até 1985 uma freguesia portuguesa do concelho de Caldas da Rainha, com 13,93 km² de área e 900 habitantes (2009). Densidade: 68,6 hab/km².
Fanatequilla Kafé em Fanadia
Em 11 de janeiro de 1997, abriu-se em Fanadia um estabelecimento que fornece café, gelados e bebidas refrescantes aos 150 moradores da aldeia. 
Ramiro e Alice, os gerentes que anos apos anos desenvolveram passeios nos campos para relembrar uma antiga tradicáo da regiáo como o Dia da Espiga em Maio, acompanham também todas as festas organizadas pela povoacáo durante o ano.
Foi no veráo de 1998 que o Fanatequilla Kafé iniciou a compra e a venda de gelados Nestlé nas suas proprias arcas, e entre 1999 e 2009 essa actividade continuou a crescer numa aldeia que conta hoje 450 habitantes...
Os segredos dos gelados da Nestlé 
O sucesso da história dos Gelados Nestlé não teria sido possível sem a dedicação e a confiança de cada trabalhador e de cada um dos seus clientes. São eles que nos ajudam a construir o que são, actualmente, os Gelados Nestlé. 
Por essa razão, aqui ficam os nossos mais sinceros agradecimentos. Presente em Portugal no mercado de gelados há 23 anos, foi em 2000 que se deu a grande mudança nos gelados Nestlé, com a concentração das marcas Gelatti Mota e Avidesa, e com isso o nascimento da marca Gelados Nestlé, herdando o melhor dos seus antecessores: os produtos, a qualidade e o Know-How.
  • 1988 – Início da actividade em Portugal com a marca Camy.
  • 1994 – Aquisição da Gelatti Motta.
  • 1997 – Aquisição da Companhia Avidesa.
  • 1999 – Integração do negócio de gelados na sede Nestlé. 
  • 2000 – Marca Ice Cream Nestlé. 
  • 2008 – Marca Gelados Nestlé. 
A Nestlé Gelados têm-se dedicado a criar gelados cremosos e saudáveis, saborosos e divertidos. Em resumo, a criar produtos mais próximos dos seus clientes.

Os mais lidos em WEB 2.0

Google+ Followers